terça-feira, 18 de agosto de 2015

Indiano que desvendou milagre diz que Igreja Católica tenta calá-lo

Sanal Edamaruku

Sanal Edamaruku (foto), 56, presidente da Associação Racionalista Indiana, afirmou que a Igreja Católica tenta calá-lo desde que ele em abril desvendou um “milagre” de um crucifixo que gotejava pelos pés. Ele provou com fotos e vídeo que a “água santa” vinha do vazamento de um encanamento próximo ao crucifixo e quem bebesse dela correria o risco de ser contaminado.
A Igreja Católica deu queixa dele em três delegacias de polícia sob a acusação de desrespeitar a lei da blasfêmia. Em caso de condenação, Edamaruku pode pegar até três anos de prisão.
Edamaruku disse estar surpreso com a reação da Igreja Católica, que, nesse caso, segundo ele, demonstra um fanatismo comparável aos dos fundamentalistas islâmicos. “Eles [os católicos] estão fazendo contra mim uma campanha vigorosa de difamação.” Ele teme ser atacado por féis furiosos.
Afirmou que o responsável por uma das delegacias o intima a prestar depoimento quase todos os dias, obrigando-o a viajar para Mumbai, dando-lhe gastos. Apesar disso, os advogados de Edamaruku não tinham conseguido até a semana passada uma cópia da acusação da Igreja Católica.

O Suposto Milagre

A lei da blasfêmia, de acordo com seu texto, se aplica a quem “ferir deliberadamente os sentimentos religiosos e cometer atos maliciosos para ultrajá-los”. Edamaruku afirmou que não pode ser enquadrado nessa lei porque o que fez foi apenas alertar para um engodo.
Disse estar disposto a recorrer a mais alta Corte do país para não só se defender da acusação da Igreja Católica, mas também para questionar a validade da lei da blasfêmia em um país laico. “Esse julgamento seria histórico.”
Joseph Dias, secretário-geral do Fórum Secular Católico-Cristão, negou que o vazamento tivesse sido apresentado como um milagre, mas o crucifixo no subúrbio de Mumbai estava atraindo católicos de toda a Índia em busca de um pouco da “água santa”, sem que a Igreja nada fizesse para deter a romaria.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Veja para que serve religião!


"Deus é grande,” grita talibã. E mata a tiros mulher acusada de adultério"


Na interpretação talibã do Corão, marido tem o direito de matar sua mulher quando ela cometer adultério.
A agência Reuters divulgou hoje (8) um vídeo mostrando o talibã Juma Jan matando a tiros a sua mulher, identificada como Najiba, sob a acusação de adultério. A execução ocorreu na província de Parwan, em um povoado próximo de Cabul, no Afeganistão.
As imagens foram gravadas pelo celular de uma pessoa das dezenas que assistiram ao assassinato.
A foto mostra a moça de 22 anos sentada, de costas, ouvindo a sentença de sua morte sem pedir clemência ou tentar fugir. Ela teria tido um caso com um chefe de um outro grupo de talibãs.
O marido cita versículos do Corão que condena o adultério, grita “Alá akbar” (Deus é grande) e, com um fuzil Kalashnikov, dispara duas vezes na direção de Najiba e erra. Faz mais disparos e acerta a cabeça dela.
Diante do corpo inerte, a plateia vibra e alguns gritam que o Corão condena a traição conjugal.
O Ministério do Interior do Afeganistão prometeu investigar com firmeza o “ato anti-islâmico e desumano cometido por assassinos profissionais”. Houve protesto de humanistas em todo o mundo.

Trechos bíblicos cuja existência crentes fingem desconhecer (2)


Maridos & esposas

O Rei Salomão teve 700 Esposas


O Velho Testamento deixa claro que as mulheres deveriam ser funcionárias de seus maridos, com deveres e direitos. Se uma esposa fosse “demitida” pelo parceiro, por exemplo, ela podia ganhar uma carta de recomendação para a moça utilizá-la como trunfo na hora de tentar uma vaga de mulher de outro sujeito. 
A poligamia era regra. Tanto que o primeiro caso aparece logo no capítulo 4 do primeiro livro da Bíblia: “E tomou Lameque para si duas mulheres” (Gênesis). A situação era tão comum que vários dos personagens mais importantes do Antigo Testamento viviam com mais de uma esposa sob o mesmo teto. 
[...] Nunca na história do Livro Sagrado houve maior predador matrimonial que Salomão, o rei: foram 700 esposas. Setecentas de papel passado, já que o sábio soberano ainda mantinha 300 concubinas. 
O Novo Testamento não cita tantos exemplos de poligamia, mas sugere que ela ainda era comum no século 1. Jesus não toca no assunto, mas, em duas cartas, são Paulo recomenda que os líderes da nova comunidade cristã tivessem apenas uma esposa porque “assim eles teriam mais tempo para dedicar aos fiéis”. 
“O cristianismo só refuta a poligamia quando se aproxima do poder em Roma, que proibia essa prática”, afirma o historiador Marc Zvi Brettler. Como escreve santo Agostinho no século 5, “em nosso tempo, e de acordo com o costume romano, não é mais permitido tomar outra esposa”. 
“As mulheres sejam submissas a seus maridos.”
(Colossenses, 3, 18) 

Uma Análise Ecológica do Suposto Dilúvio


Atualmente os cientistas admitem que o dilúvio, que teria assolado todo o planeta, não existiu, pois até hoje não foram encontrados os vestígios dos milhões de fósseis (cadáveres) de animais e homens e restos de plantas que supostamente teriam perecido e sido soterrados por uma grande camada de lodo, conforme escritos da bíblia.
Na Mesopotâmia, onde hoje é o Iraque existe uma camada de lama de 3 m que separa artefatos paleolíticos de artefatos e construções de civilizações neolíticas. Inicialmente, essa camada foi interpretada como de origem marinha e como uma prova do dilúvio. Uma análise mais detalha mostra que a camada de lama originou-se de enchentes naturais dos rios Tigre e Eufrates e que essa camada não têm fósseis de seres humanos ou de animais.
As evidências indicam que a Arca de Noé construída conforme as instruções de Deus, não teria condições de abrigar todos os animais (e plantas), pois Noé teria que reproduzir todos os ambientes ecológicos da Terra, em uma simples arca, em sete dias. Existem animais que sobrevivem somente nos trópicos, outros somente nos círculos ártico e antártico, desertos, selvas fechadas, cavernas, copa de árvores, montanhas, mangues etc. Alguns animais retirados de seu ambiente natural morrem rapidamente. Também como poderiam ficar lado a lado, por quarenta dias, durante o dilúvio, predadores, que comem carne fresca, e presas? Os animais predadores esperariam suas presas se reproduzirem após o dilúvio, para depois se alimentarem dos seus descendentes? Pois se esperassem morreriam de fome, se não esperassem matariam muitas presas que fariam parte dos casais de animais transportados por Noé. Morresse o macho ou a fêmea de uma espécie, essa espécie não mais se propagaria, desaparecendo totalmente. Sabe-se atualmente que para cada animal predador deve existir elevado número de presas para subsistirem, tanto as presas como os predadores. Existe também uma cadeia de predadores, um dia eles são a caça, outro o caçador. Estudos paleontológicos (paleontologia é a ciência que estuda os fósseis) não indicam o desaparecimento repentino de elevado número de espécies por volta de 5.000 anos atrás.
Como os milhões de espécies existentes de animais dos continentes e de milhares de ilhas poderiam ser reunidos em tão pouco tempo e por pouca gente? Teriam sido construídos outros barcos menores para o transporte e reunião dos animais? Seria possível construir barcos velozes para percorrer todos os oceanos em tempo tão reduzido? Quantas embarcações, tripulações e caçadores seriam necessários para retirar um casal de animais de todos os recantos do mundo?
Afinal de onde teria vindo tanta água para ela alcançar alturas enormes? Digamos, seria necessário adicionar uma coluna de água de mais de 4.000 m para eliminar todos os homens e seres vivos da Terra, pois vivem pessoas e animais a mais de 4.000 m de altura atualmente e o fariam também no passado. Por exemplo, nos Andes, La Paz fica a 3.640 metros e Potosi a 4080m de altitude, ambas as cidades na Bolívia.
Como e em quanto tempo toda a água do dilúvio teria sido drenada e para onde? Um volume de água assim dobraria a quantidade desse líquido no planeta, diluiria e reduziria a salinidade dos mares e dos oceanos à metade, o que provocaria uma catástrofe inigualável no meio ambiente oceânico, dizimando a vida aquática marinha, que vive em equilíbrio, por milhões de anos, com a quantidade de sal de cerca de 35 gramas por litro de água. Os invertebrados marinhos, alguns fixos, que vivem nas orlas dos oceanos também não resistiriam à pressão exercida por uma coluna de 4.000 m de água e não poderiam se locomover suficientemente rápido, para locais altos por milhares de quilômetros, para acompanhar a subida das águas. O Brasil seria totalmente encoberto pela água.
Os rios, lagoas, lagos e mares internos desapareceriam, pois seriam todos cobertos pela coluna de água que se tornaria contida em um único oceano para a Terra toda. Como então existem tantos animais que vivem atualmente na água doce? A bíblia nada informa a respeito. Uma coluna de água da altura mencionada cobriria o gelo das regiões polares, tornando o clima da Terra extremamente quente.
As plantas encobertas por água salgada, também pereceriam. A recuperação da vegetação seria lenta, através de brotação de algumas e de esporos e sementes de outras espécies vegetais que estivessem no solo e resistissem á água salgada Isso tornaria os alimentos escassos por muito tempo, eliminando, assim muitos animais sobreviventes da arca, principalmente os casais de herbívoros e depois os casais de carnívoros.
Pássaros e insetos não poderiam sobreviver ao suposto dilúvio, pois o ambiente e a temperatura das altitudes acima de 4.000, com poucas árvores e plantas diferentes das plantas de baixa altitude, lhes seria letal. Os insetos que se alimentam de folhas, frutos e néctar de flores de plantas ficariam sem alimentos e os pássaros que se alimentam de insetos, larvas do solo, sementes, frutos ou folhas também pereceriam.
Um vídeo recente mostra, em vista aérea, a presença de uma suposta ponta da Arca de Noé no Monte Ararat, parcialmente encoberta por neve, a milhares de metros de altura, mas na realidade, são rochas vulcânicas e não madeira do barco, conforme comprovado por uma das expedições que foi verificar, no local, a verdadeira natureza do material mostrado no vídeo.
Após as chuvas do dilúvio, o desembarque dos animais da arca no suposto Monte Ararat (5.156m) na Turquia, seria muito difícil, em terreno íngreme, escalável somente por alpinistas equipados, com temperaturas abaixo de zero, como foi observado por várias equipes que escalaram o Monte Ararat em busca da imaginária Arca de Noé. Ali também não haveria água potável.
A bíblia não fala da devolução, após o dilúvio, por Noé e sua pequena família remanescente, de todos os animais a seus respectivos habitats naturais em todo o planeta. Nesta altura dos acontecimentos só existiria a família de Noé que não teria condições de realizar sozinha o repatriamento global de todos os animais. Em vista desta discussão, verifica-se que a história do dilúvio é apenas uma lenda ou mito que nada teve a ver com a realidade. É melhor analisar para concluir do que simplesmente acreditar.

***
Dr. Mário Vicente Caputo especialista em Estratigrafia e é professor na UFPA.


  

sábado, 8 de agosto de 2015

Trechos bíblicos cuja existência crentes fingem desconhecer (1)


Livro "sagrado" tem muita violência, além de poligamia, bebedeira, etc.

A reportagem de capa da Superinteressante de junho é “A Bíblia como você nunca leu”. Trata-se dos trechos bíblicos que propagam, com candura, sacrifícios humanos, morte para virgens defloradas, poligamia, bebedeira e por aí vai.
As perversidades bíblicas têm sido destacadas à exaustão, mas ainda assim a reportagem é oportuna porque ocorre cada vez mais com frequência a exaltação por vereadores e deputados da Bíblia como “padrão de moralidade”. 
Recentemente na Assembleia Legislativa de Goiás, por exemplo, a leitura da Bíblia se tornou obrigatória no começo das sessões para garantir “um ambiente de princípios e de harmonia entre os deputados”. 
O deputado evangélico Daniel Messac (PSDB), autor da lei dessa obrigatoriedade, agiu como só existisse uma parte da Bíblia, a "boa", e não também a "ruim", a podre, e como se esta não contaminasse aquela. E assim tem sido nas pregações de pastores e de padres, nos sermões televisivos, nos livros religiosos. Tudo sem questionamentos dos fiéis. 

Deus judaico-cristão tem perfil psicológico de um serial killer



E se o deus judaico-cristão, Jeová, tivesse deitado se no divã de Freud, quais seriam os diagnósticos? Provavelmente Freud, que era ateu, concluiria que estava tendo delírio e ele mesmo se trataria. 
Mas vamos supor que por alguns instantes, o suficiente para uma sessão de psicanálise, Freud passasse a acreditar em Deus. O que ele concluiria de um sujeito que mandou matar milhares pessoas (muitas vezes por vingança) e que se acha onipresente, mas tem baixa autoestima (gosta de ser adorado)? 
Freud não chegou a traçar o perfil psicológico da divindade judaico-cristã, mas outras pessoas têm feito, em um exercício de questionamento da cristandade ou mesmo de brincadeira, como fez o estudante americano de psicologia que se assina na internet como A.B. Normal. 
Normal classificou Deus como um “assassino desorganizado”, porque não há um padrão em suas matanças: comete grandes inundações, incêndios, terremotos e por aí vai. Isto, para o estudante, são sintomas de raiva e frustração. O que explicaria, segundo ele, o fato de Deus ser solitário, mas não esconde seus crimes - na verdade, Ele mandou divulgá-los no livro onde é protagonista, a Bíblia. 
O estudante escreveu que a vingança extremamente agressiva de Deus - relatada principalmente no Antigo Testamento - é indício de que Ele sofre de grandes conflitos emocionais, levando-o a explosões de violência. 
Outro diagnóstico é que Deus é maníaco pelo poder, gosta de propagandear que está em todos os lugares e sabe de tudo. Se perder o controle de alguma situação, Ele pode ficar furioso. Em Êxodo 14:18-26, afogou o exército egípcio. 
Também é sádico. Em alguns momentos, é destrutivo e em outros oferece a salvação. 
Usa a teatralidade para chamar a atenção para ele, mesmo que isso signifique a morte de muitas pessoas. Inunda o mundo, promove fome e pragas de gafanhotos e mata filhos primogênitos. Ele tem a necessidade de provar que é o todo-poderoso. Isso pode ser sintoma tanto de insegurança como de arrogância. 
De qualquer forma, a sua falta de sofisticação - promove muita violência explícita, cinematográfica - revela que ele é imaturo. 
O estudante de psicologia observou que Deus tem prazer em atear fogo em cidades. Jeová é incendiário. Como é onipresente, o deus judaico-cristão provavelmente presenciou o sofrimento das pessoas que morreram no incêndio de Sodoma e Gomorra. Outra demonstração de sadismo. 
A.B. Normal escreveu que muitos incendiários gostam de ver a destruição do fogo que ateou porque isso lhe dá sensação de poder sobre a vida e a morte. Eles sentem prazer em ver pessoas com medo e pânico. 
Segundo o estudante, os incendiários são movidos pela busca do lucro ou pela vingança. Mas alguns deles podem simplesmente ser vândalos. 
Geralmente, os incendiários são socialmente incompetentes, têm problema de autoconfiança e com o sexo oposto. No caso do deus judaico-cristão, ele engravidou Maria sem fazer sexo com ela. 
O estudante sugeriu que Deus sofre de Transtorno de Personalidade Borderline (Limítrofe). Trata-se de uma desordem mental provocada por um desequilíbrio químico no cérebro. 
Essa talvez seja a causa de Deus querer que tudo ocorra em função Dele e que suas decisões sejam absolutas. Exige a subserviência. Diante de contrariedade reage com raiva e sentimento de rejeição. 
Ele tem o perfil de líder de seita. É carismático e parece estranho esquisito. Mais velho que a maioria das pessoas, ele é inteligente, sociopata e manipulador. Como o todo líder religioso, consegue convencer seus seguidores que é honesto e sincero. Deus criou o seu próprio vocabulário, para controlar o pensamento de seus seguidores. 

De tudo, o que fica mais evidente, na avaliação do estudante de psicologia, é que Deus é o serial killer mais prolífico de todos os tempos. Freud com certeza concordaria com esse diagnóstico. 


Quem é Deus?


Na nossa infância, ouvimos fábulas sobre o bicho papão, papai Noel, cegonha... Com o passar do tempo, somos esclarecidos de que tudo não passa de uma brincadeira.
Com deus, é diferente.
Você cresce e ver todos a sua volta, adorando e temendo esse ser invisível que ninguém nunca viu; que fica lá no céu nos policiando e dizendo o que devemos e não devemos fazer. No entanto, alguns de nós passamos a nos questionar sobre diversas coisas, isso inclui a religião:
- Onde está deus?
- Se deus existe, por que o mundo está deste jeito?
- Como sabem que a bíblia é um livro sagrado?
- Por que religião custa tão caro?
- Se deus é puro amor, porque permite que pastores enriqueçam tomando o pouco que os pobres têm?
- Por que o dilúvio e o apocalipse futuro?
- Por que pessoas nascem doentes, cegas, aleijadas, loucas?
- Com tantas religiões no planeta como podemos afirmar que o catolicismo é a religião correta?
- Será que existe lá em cima esse ser supremo?
Bem, na verdade lá em cima não existe o paraíso, e sim o universo, que de tão grandioso seria impossível um deus mandar em tudo.
Se deus é tão bom, então por que a bíblia, que foi inspirada por ele, contém coisas absurdas como essas?
Em êxodo 21, 7-8, por exemplo, ensina como vender a própria filha como escrava. Em Levitico 25, VS 44, explica-se que os escravos devem ser comprados nas nações vizinhas.
“As mulheres estejam caladas nas igrejas, porque lhes não é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei.” – (I Cor, 14, VS 34)
Não é de admirar que milhares de mulheres fossem assassinadas por seus maridos, que ficaram impunes -, não era crime matar a esposa que cometia adultério. Esse versículo do “livro sagrado” é um verdadeiro estimulo a essa violência.
I Samuel “A Terra é sustentada por colunas”.
Doenças como surdez, cegueira e mentais, são causadas por demônios – Mateus 12:22; Marcos 09:25; Lucas 08:27.
Serpentes comem pó, e rastejam devido a uma maldição divina – Gen. 03:14
“Não cuideis que vim trazer a paz a terra; não vim trazer paz, mas espada; Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.” (Mateus 10, 34-36)
Você acredita que isso seja amor?
A bíblia realmente é um livro inspirado por um deus bondoso?


quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Religião


Se o Império Romano tivesse escolhido o Mitraísmo como religião oficial do Estado em vez do Cristianismo, você seria Mitraísta em vez de Cristão.

E eu continuaria sendo ateu.

O Fim da Picada


Mack Wolford, um pastor pentecostal de West Virginia, ficou conhecido por usar serpentes durante seus sermões. Ele foi destaque em novembro passado no jornal The Washington Post.
Parte de sua mensagem se baseava na promessa de Jesus que os cristãos seriam invulneráveis a picadas de serpentes e escorpiões (Marcos 16:17-18). Durante anos ele fez uso desses animais, que criava em uma sala da igreja. Mas no último domingo o inesperado aconteceu.
O pastor costumava fazer cultos na igreja Church of the Lord Jesus e ao ar livre. Quando ele pregava sobre o poder do Espírito Santo, boa parte da plateia falava em línguas estranhas enquanto ele manipulava cobras e assegurava os presentes que aquilo era um teste de fé para os cristãos, pois eles deviam confiar nas promessas de Deus.
Contudo, aos 44 anos de idade, ele faleceu, vítima da picada de uma cascavel que ele tinha em casa há anos. Curiosamente, a tragédia ocorrer na véspera de um grande evento promovido por ele no parque estadual Panther Wildlife Management Área. Nos dias anteriores, Wolford tinha postado várias mensagens na sua página do Facebook, pedindo às pessoas para comparecerem. “Estou esperando um grande movimento neste domingo”, escreveu. “Vai ser como nos velhos tempos. Teremos crentes cheios do Espírito Santo, línguas e sinais”.
Ele também convidou sua família, que em grande parte abandonou a prática de manipular serpentes, para irem ao parque.
“Em um momento ou outro, todos nós já usamos [serpentes], mas tínhamos parado”, explicou sua irmã, Robin Vanover. “Seu aniversário foi sábado, e tudo que ele queria era ver seus irmãos e irmãs na igreja juntos”, lembra.
Após o período de louvor e adoração, com cerca de 30 minutos, Wolford passou uma cascavel para um membro da igreja e sua mãe. Depois, ele se sentou ao lado da serpente. Foi quando ela o mordeu na coxa.
O culto foi interrompido, e Wolford levado para casa de um parente, na cidade de Bluefield, onde pretendia se recuperar apenas com orações, como sempre fez quando sofreu picadas de cobras anteriores. Ao final da tarde, ficou claro que desta vez era diferente, e as mensagens desesperadas começaram a surgir no seu perfil do Facebook, pedindo oração. Mas ele se recusou a ser levado ao hospital.
Um guarda florestal, que trabalha no parque estadual, disse que os funcionários não tinham conhecimento das atividades de Wolford e nem dado autorização para o culto. “Se tivéssemos conhecimento que ele carregava animais peçonhentos, nunca teríamos permitido isso”, disse.
Tragicamente, o pai de Wolford morreu em 1983, depois de ser mordido por uma cobra.
Foi então que parte da família abandonou a prática. Porém, Mack tentava manter viva essa antiga prática, comum no sul dos Estados Unidos, mas proibida na maioria dos estados.

via GospelPrime

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Madre Teresa desviava dinheiro de hospitais para o Vaticano

Madre Teresa de Calcutá (1910-1997), na ilustração ao lado, recebeu de doadores centenas de milhões de dólares para seus hospitais — os quais ela chamava de “casas para doentes” —, mas o grosso (ou parte significativa) desse dinheiro ela mandou para o Vaticano, deixando os doentes em estado precário, sem remédios e cuidados. 
Médicos classificaram esses locais de “casas da morte” ou de “necrotérios”. No âmbito da OMS (Organização Mundial da Saúde) houve denúncias de que as “casas” eram locais de epidemias. Uma ex-voluntária escreveu que faltava até AAS para amenizar a dor dos doentes. 
Essa são algumas das revelações do estudo “O Lado Escuro de Madre Teresa” feito por Serge Larivee, Carole Senechal e Geneviève Chenard, da Universidade de Montreal, Canadá. 
Em 1979, ela foi premiada com o Nobel da Paz e em 2003 beatificada pela Igreja Católica. A missionária já tinha se tornado um símbolo da caridade cristã. 
Mas os pesquisadores canadenses, após examinar mais de 500 documentos, constataram que os alegados altruísmo e generosidade de Madre Teresa não passavam de fantasia vendida como verdade pela imprensa internacional. 
A rigor, ela foi “inventada” pelo jornalista Malcolm Muggeridge, da BBC, que lhe dedicou em 1969 o documentário “Algo bonito para Deus”, apresentando ao mundo a figura frágil de uma missionária que se dedicava aos pobres e doentes da Índia. Em 1971, o jornalista publicou um livro com o mesmo título. 
A missionária abriu centenas de “casas de doentes” em vários países, mas não as tornava hospitais de fato, a ponto de os doentes serem mantidos em agonia em esteiras no chão. Fotos na imprensa desses doentes ajudaram Teresa a arrecadar milhões, inclusive de ditadores sanguinários, como François Duvalier, o Papa Doc do Haiti. 
Para Larivee, Madre Teresa colocou em prática a sua convicção de que o sofrimento humano é fundamental para a salvação. Ela acreditava que os sofredores estavam mais perto do céu e de Cristo.
O jornalista britânico radicado nos Estados Unidos Christopher Hitchens (1949- 2011) já tinha denunciado o embuste que era Teresa ao publicar em 1995 o livro “A Intocável Madre Teresa de Calcutá”. 
Diz um trecho do livro: “Tenham em mente que a receita global da Madre Teresa é mais do que suficiente para equipar várias clínicas de primeira classe em Bengala. A decisão de não fazê-lo [...] é deliberada. A questão não é o alívio do sofrimento honesto, mas a promulgação de um culto baseado na morte e sofrimento e subjugação." 
Na época, Hitchens foi ”crucificado” pelos católicos por ter criticado a boa e santa velhinha. 
Um fato pouco conhecido é que a missionária acobertou um padre pedófilo, o ex-jesuíta Donald McGuire. 
Em 1993, o sacerdote, que era amigo de Teresa, estava afastado de suas atividades por abusar de um garoto. A missionária usou sua influência para que McGuire voltasse à ativa. 
Nos anos seguintes, oito outras queixas de pedofilia foram apresentadas por fiéis à Igreja e às autoridades. E McGuire acabou condenado a 25 anos de prisão. 

Madre Teresa, o anjo do inferno, por Hitchens Leia mais em 

http://www.paulopes.com.br/2013/08/madre-teresa-desviava-dinheiro-de-doentes-para-vaticano.html#ixzz3hrrnHQfl Paulopes 


O Homem Invisível


O cristianismo nos afirma que há um homem invisível, que vive no céu e vigia tudo o que fazemos, o tempo todo. O homem invisível tem uma lista de 10 coisas que ele não quer que a gente faça. Se você fizer qualquer uma dessas coisas, o homem invisível tem um lugar especial, cheio de fogo, fumaça, sofrimento, tortura e angústia onde ele vai lhe mandar viver, queimando, sofrendo, sufocando, gritando e chorando para todo o sempre. Mas ele ama você!

George Carlin

O Homem das Cavernas.


Há 6.000 anos o senhor disse: 
- Faça-se a luz. 
O homem das cavernas - que tinha evoluído por seleção natural – olhou para os lados e, não vendo nada, disse: 
- Ok! 
Esfregou alguns gravetos e fez uma fogueira. 
O senhor olhou para a fogueira e disse: 
- Isso é bom. 
O homem das cavernas olhou para cima e disse: 
- Fazemos isso há 50.000 anos. Você não acha esta um pouco atrasado?
O senhor, um pouco confuso, perguntou: 
- De onde você veio? Como foi parar aqui sem um criador? 
O homem das cavernas olhou para cima e disse: 
- Eu iria perguntar a mesma coisa!

Autor Desconhecido

Profecias de Jesus.


Não pensem que eu vim trazer paz ao mundo. Não vim trazer a paz, mas a espada. Eu vim para pôr os filhos contra os pais, as filhas contra as mães e as noras contra as sogras. E assim os piores inimigos de uma pessoa serão os seus próprios parentes. Quem ama o seu pai ou a sua mãe mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Quem ama o seu filho ou a sua filha mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Não serve para ser meu seguidor quem não estiver pronto para morrer como eu vou morrer e me acompanhar. Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira. (Mateus 10: 34-39)

P.S: Quanto egoísmo! É justamente assim que o mundo está hoje graças a esse tipo de ensinamento da bíblia

sábado, 1 de agosto de 2015

A Bíblia Sagrada

Atenção: esta é uma obra de ficção. Não a interprete literalmente!

Aviso de conteúdo: contém versos descrevendo ou defendendo suicídio, incesto, bestialidade, sadomasoquismo, atividades sexuais em contextos violentos, assassinatos, violência mórbida, uso de drogas ou álcool, homossexualidade, voyeurismo, vingança, corrupção de autoridades, desregramento, violação de direitos humanos e atrocidades.

Exposição: a exposição ao conteúdo por períodos extensos ou durante os anos de formação de uma criança pode causar delírios, alucinações, capacidade de compreensão e raciocínio prejudicada e, em casos extremos, distúrbios patológicos, ódio, fanatismo e violência, incluindo fanatismo, assassinato e genocídio.


Crença


Durante milênios, acreditamos que somos criaturas escolhidas de deus, que estamos aqui por uma razão sobrenatural e que, portanto, estamos salvos de uma destruição final.
Esse tipo de atitude, que somos escolhidos dos deuses, protegidos por guardiões celestiais, convenientemente transfere responsabilidade que temos pela nossa sobrevivência para entidades sobrenaturais.
Ao contrário... a menos que aceitamos a fragilidade da vida na Terra e nossa solidão cósmica, jamais agiremos para preservar o que temos. E as consequências disso podem ser irreversíveis.

Marcelo Gleiser

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Sem Lógica


"Qual a lógica de um deus todo poderoso e onisciente, que teria criado seres humanos imperfeitos para depois culpá-los pelos seus próprios erros?"


Gene Roddenberry

Assim diz o senhor, deus de Israel...



“Assim diz o senhor, o deus de Israel: Pegue cada um sua espada, percorra o acampamento, de tenda em tenda, e mate o seu irmão, o seu amigo e o seu vizinho”

Êxodo 32:27